Opinião | Mesmo em início de mandato, Claudinho já tem duas provas de fogo

Opinião | Mesmo em início de mandato, Claudinho já tem duas provas de fogo

Se passaram pouco mais de quinze dias desde a posse dos prefeitos eleitos no Grande ABC e as dificuldades são muitas: falta de recursos, dívidas milionárias herdadas e problemas estruturais graves dentro das Prefeituras.

Exceto para aqueles que foram reeleitos, e consequentemente, darão continuidade a uma realidade que já conhecem, a situação não parece nada boa. Um dos casos no ABC é o do prefeito eleito para comandar Rio Grande da Serra de 2021 a 2024: Claudinho da Geladeira (Podemos). 

Claudinho, ex-vereador experiente, após ter perdido duas eleições para o executivo, alcançou o seu tão sonhado objetivo de ser prefeito de Rio Grande da Serra após vencer as eleições de 2020. O mesmo, que nunca fez parte do grupo político do ex-prefeito Gabriel Maranhão (Cidadania), se ganhou poder ao vencer as eleições, herdou também os problemas deixados por Maranhão e seu grupo ao longo de anos no comando da prefeitura.

Em pouco tempo, Claudinho se mostrou atuante, presente no dia a dia da cidade e colocou a máquina pública para trabalhar: é possível ver equipes da Secretaria de Serviços Urbanos por toda a cidade, realizando limpezas nas vias públicas, desassoreando córregos e outras ações. 

Os demais secretários também mostram que estão se organizando, promovendo reuniões, integrando equipes e etc.  

No entanto, mesmo em um período muito curto de trabalho, o prefeito já possui duas provas de fogo para resolver: a saúde e a segurança. 

Quando o assunto é saúde, a população de Rio Grande da Serra não está acostumada com boas notícias: muitos se lembram que a cidade ficou por meses sem médicos durante o governo de Maranhão e hoje, Claudinho sofre cobranças diárias nos grupos do Facebook de Rio Grande da Serra. Não poderíamos esperar que fosse de outra forma, mas é necessário dar tempo para o novo prefeito colocar a casa em ordem, dizer qual é o valor da dívida herdada e como garantirá atendimento na saúde mesmo em meio às dívidas deixadas pela gestão anterior.

A outra prova de fogo, é a segurança pública: uma enxurrada de postagens nas redes sociais denuncia que há um estrupador a solta no Bairro do Parque América. E pior, já teria feito vítimas.

Mais do que nunca, é imprescindível que a Secretaria de Segurança, que vem trabalhando bem até agora, faça uma força tarefa para evitar que mais mulheres sejam violentaras e para mostrar que Rio Grande não é mais cidade sem lei, como muitos ainda insistem em dizer. 

E o que resta a quem perdeu as eleições, seja do grupo A ou B, é torcer para que tudo ocorra bem para o bem das pessoas que vivem em Rio Grande da Serra.