Gestão de Claudinho da Geladeira encontra ambulâncias e veículos públicos destruídos e sucateados

Gestão de Claudinho da Geladeira encontra ambulâncias e veículos públicos destruídos e sucateados

A gestão do novo prefeito de Rio Grande da Serra, Claudinho da Geladeira (Podemos), encontrou, ao assumir o comando do paço municipal, veículos comprados pela Prefeitura durante as gestões passadas, destruídos, sucateados e em completo abandono.

O prefeito divulgou um vídeo em suas redes sociais, onde mostra o estado dos veículos, alguns totalmente destruídos. No mesmo vídeo, ainda, constam os valores e ano dos veículos, entre eles, uma ambulância, um veículo vectra blindado e dois microônibus escolar.

Acesse o link abaixo e veja o vídeo:
https://fb.watch/3xfaVpg678/

Em contato telefônico com o ABC de Fato, o prefeito Claudinho da Geladeira disse que se sente indignado com o abandono que encontrou e que foi deixado pela última gestão:

“Me sinto indignado e muito triste com essa situação de abandono na qual assumimos Rio Grande. Se você parar para analisar, deixaram um vectra 2010, blindado, totalmente detonado e que poderia estar em funcionamento. Em nossa cidade, a maioria dos veículos da nossa população são populares, não é possível aceitar esse desperdício de dinheiro público”, ressaltou o chefe do executivo.

Ainda, Claudinho afirmou que o sentimento pela cidade precisa estar presente em um gestor público:

“O que nós encontramos é uma coisa horrível, sentimento de quem não se importa com a cidade. Uns 2 anos atras, viviam reclamando que Rio Grande não tinha ambulância, enquanto os veículos estavam jogados e abandonados. Mas no nosso governo vai ser diferente, vamos ser transparentes, pois eu moro nessa cidade e quero que ela prospere, avance e tenho a obrigação de entregar a cidade melhor do que encontrei”, finalizou.

Vale lembrar que a gestão passada, do ex-prefeito Gabriel Maranhão, foi repleta de polêmicas envolvendo a não conclusão de obras, falta de médicos, contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas e processos judiciais.