Em Ribeirão, vereadoras criticam falta de democracia na escolha membros de comissões

Em Ribeirão, vereadoras criticam falta de democracia na escolha membros de comissões

Na tarde de ontem, as vereadoras de Ribeirão Pires, Amanda Nabeshima (PTB) e Marcia da Coletiva de Mulheres (PT), utilizaram as redes sociais para criticar a falta de democracia e representatividade na escolha dos membros das comissões permanentes na Câmara Municipal de Ribeirão Pires.

A manifestação das parlamentares, únicas mulheres exercendo cargo no legislativo da Estância, ocorreu através das redes sociais. Amanda Nabeshima (PTB) escreveu em suas redes sociais:

“Não tivemos a chance de escolher e votarmos, ao questionarmos, o Presidente da Câmara – Guto Volpi perguntou para todos os vereadores se concordavam em que eu participasse da Comissão de Finanças e Orçamento, e a Marcia de Justiça e Redação (as duas comissões mais importantes da câmara), apenas um vereador levantou a mão, sendo uma situação óbvia de que quem não se aliou a base não teria vez, não teria igualdade, muito menos escolha!”

Ainda na mesma publicação, Amanda criticou a falta de representatividade nas comissões mais importantes da Casa de Leis:

“Mais uma vez fica evidente o quanto a representatividade feminina não é importante para a maioria dos homens na política! Infelizmente a velha política continua em nossa cidade”.

Amanda tinha a pretensão de integrar a comissão de Finanças e Orçamento, enquanto Marcia pretendia participar da comissão de Justiça e Redação. A maior crítica das vereadoras é a falta de democracia na escolha e ainda segundo elas, só os vereadores membros da base aliada do governo foram contemplados.

Amanda ainda citou o regimento interno para criticar a ação da mesa-diretora da Câmara Municipal que, segundo ela, escolheu os nomes antes do início da sessão e não dialogou com as vereadoras.